Linguagem corporal

Como diminuir o nervosismo ao falar em público?

Escrito por Cristiane Romano

Chegou o momento de falar em público… suas mãos suam, o corpo treme, a garganta seca e o assunto principal desaparece. Você entra em pânico. Muitas vezes, só de saber que precisará falar em público já é o suficiente para uma crise de ansiedade tomar conta de você.

E ai, se identificou? Acredite, o nervosismo ao falar em público é muito comum! Mas o fato é que esse medo pode — e deve — ser superado, para que você se transforme em um profissional mais completo e confiante de suas capacidades.

E foi pensando justamente nisso que preparamos este post, especialmente para você! Então, continue a leitura e confira nossas estratégias certeiras para falar em público e diminuir o nervosismo:

Conheça seu público

Em primeiro lugar, é mais fácil superar o nervosismo ao falar em público quando temos a certeza de que sabemos nos comunicar com diferentes tipos de pessoas.

Nesse sentido, é fundamental conhecer seu público, coletar todas as informações necessárias para elaborar a apresentação e com isso,  transmitir a sua mensagem de forma compreensível para aquelas pessoas, em particular. Afinal, se entregar o discurso para o público errado, mesmo que rico e interessante, você não será bem-sucedido.

Do contrário, se tiver a segurança de que a sua mensagem atingirá os destinatários, você ficará mais confiante e, portanto, falará melhor.

Faça exercícios físicos

Se tiver tempo, vale a pena fazer uma corrida, pedalar, nadar, praticar musculação ou qualquer outro esporte do qual você goste. A prática de exercícios consegue aliviar a tensão e, assim, reduz a ansiedade.

Além disso, ela libera substâncias capazes de aumentar o seu bem-estar, te deixando mais relaxado antes do momento tão aguardado.

Pratique quantas vezes for necessário

Lembre-se: a prática leva à perfeição! Portanto, pratique quantas vezes for necessário. Faça a sua apresentação na frente do espelho, e para amigos e familiares — aproveitando para checar se o tempo do seu discurso está de acordo com o previsto.

Você também pode filmar ou gravar o áudio do que está sendo dito. Dessa forma, poderá avaliar sua dicção, postura, respiração e gestos. E, na hora H, saberá que é capaz de se pronunciar da forma desejada, o que te deixará mais tranquilo para alcançar isso no palco. 

Outra coisa muito importante para a sua apresentação é fazer contato visual com o público. Assim, você pode observar a reação deles, quebrar um pouco a postura rígida que é comum em um momento de nervosismo, e ainda humaniza a sua palestra, fazendo que o os ouvintes sintam-se importantes.

Olhe pelo outro lado da situação

Falar em público não é uma oportunidade concedida com frequência para todo mundo. Apesar de ser um momento intimidador para muitos, falar em público também te dá a chance de dividir sua mensagem com outras pessoas.

Logo, se você foi convidado para estar no palco, é porque seu conhecimento e sua mensagem são importantes, e merecem ser compartilhados. Então, tente se focar no privilégio dessa situação, e não no sofrimento! 

Não se deixe dominar pela ansiedade

A ansiedade é algo normal, e todo mundo passa por isso — especialmente em momentos de maior carga emocional, como falar diante de uma plateia. Ainda assim, não deixe que ela domine seu corpo e sua mente.

Todos os pensamentos negativos e o nervosismo ao falar em público devem ser questionados. Até porque, ao identificar seus sentimentos, você consegue se colocar diante da realidade sem medo. Lembre-se: eles são apenas pensamentos, então, você pode afastá-los.

Outra forma de evitar que a ansiedade tome conta de você é não ingerindo bebidas estimulantes antes da palestra, como café ou energéticos. Elas o deixarão distraído e muito mais ansioso, portanto, é melhor evitá-los.

Foque no conteúdo do seu material

Quem domina o conteúdo que será transmitido? Você! Então, tente substituir o nervosismo da situação e os sentimentos ruins por um foco maior no material que está te acompanhando.

Cada vez que se imaginar em uma situação delicada diante do público, revise mentalmente o seu discurso. Foque apenas em dar o seu melhor, e em fazer sua audiência compreender a mensagem.

Não confie na sua memória

Em um mundo onde recebemos tanta informação de uma só vez e a nossa mente vive lotada de afazeres, é bom não confiar muito na sua memória em momentos como esses.

Na hora do nervosismo, as palavras fogem da nossa mente, então, não queira decorar rapidamente toda a sua apresentação — estude bem.

Depois disso, se pergunte: você conhece de ponta a ponta todo o assunto que será abordado? Compreende com facilidade? Então, já tem o suficiente para falar bem e com clareza.

Capriche no visual e sinta mais confiança

O seu visual também interfere na sua confiança ao falar em público. Se está destoando visualmente da vestimenta da maioria das pessoas de um local, por exemplo, a tendência é que você vivencie um desconforto maior.

Então, sinta-se bem com sua aparência! Conheça o padrão de se vestir do seu público e dos frequentadores do estabelecimento, e guie-se por ele. Aliás, quer uma forma de se sentir mais confiante? Não pense tanto no que os outros vão achar de você, ou do que você tem a dizer.

Como já dissemos, se você está ali, falando para várias pessoas, é porque elas se interessaram em te ouvir. A partir do momento em que acreditar em si mesmo, e nas informações que serão transmitidas, você se sentirá muito mais confortável com a situação.

Não se esqueça da expressão corporal

Sabia que existem alguns movimentos que, inconsciente, passam a mensagem de que estamos na defensiva, de que não queríamos estar ali e que estamos muito nervosos? Então, não deixe que o seu público encontrar isso em você.

Ficar sempre com as mãos nos bolsos, de braços cruzados ou parado o tempo todo, em uma postura rígida, pode passar uma má impressão.

Ficar apoiado em algum lugar também não é uma boa postura para um palestrante já que passa a ideia de alguém desleixado, e que não se importa a audiência. O que nós queremos é um equilíbrio, não é mesmo?

Portanto, ande um pouco de um lado para o outro no palco, gesticule com as mãos ou braços, na região da cintura e peito, posicione-se de frente para o público em alguns momentos, e converse com eles, de forma natural. Isso não só deixará o momento mais dinâmico, mas também aliviará a sua tensão.

Controle a respiração

Quando estamos nervosos, respiramos rapidamente, e sem as pausas necessárias. Logo, com a respiração diafragmática e o controle respiratório, você conseguirá absorver uma quantidade maior de oxigênio e, assim, reduzir sua ansiedade.

É simples: encha o pulmão de ar, respirando lentamente e observando apenas o movimento diafragmático; prenda-o por alguns segundos, e solte levemente, como se estivesse soprando em um canudo.

Poder de reserva – teste o material com antecedência – 

Vale a pena chegar alguns momentos antes da palestra para ver se tudo está funcionando como deveria: som, vídeo, climatização e outros detalhes. O objetivo é evitar o máximo de imprevistos que podem acontecer.

Pode acontecer, por exemplo, de a sua apresentação feita em formato “ppt.  – power point” aparecer desconfigurada no computador do local. Mas, se isso for visto antes do horário combinado, é possível reverter o problema e colocar tudo em um programa que se adeque perfeitamente.

Invista no Coaching Communication®

Mesmo com tudo isso, você tem que falar em público frequentemente e ainda não superou o nervosismo? Gostaria de melhorar sua postura e autoconfiança? Então, realize a metodologia Coaching Communication®!

Sem dúvida, com ela você encontrará a oportunidade para potencializar suas qualidades e corrigir o que for necessário.

Enfim, pronto para colocar nossas dicas em prática e perder o nervosismo ao falar em público? Agora, se quiser saber ainda mais sobre o assunto e buscar uma solução para o problema, entre em contato conosco. Vamos adorar te ajudar nisso!

Acesse nosso site:
 

Sobre o autor

Cristiane Romano

Fonoaudióloga de formação, sempre foi apaixonada por Oratória e durante sua carreira percebeu o quando as pessoas deixam de ganhar e crescer profissionalmente por não possuírem domínio da oratória. Nos últimos 15 anos tem estudado e aplicado suas técnicas para milhares de pessoas, técnicas essas desenvolvidas e validadas em seu Mestrado e Doutorado pela Universidade de São Paulo (USP). Possui também formação internacional pela Universidade de Ohio nos Estados Unidos.

Deixar comentário.

Share This