Oratória

É normal que a voz fique trêmula quando eu falo?

Voz trêmula ao falar
Escrito por Cristiane Romano

Você está em uma importante reunião de trabalho e chega o momento de mostrar seu potencial. O assunto é de seu domínio, mas, quando começa a falar, sua voz está tremendo e fraca. Constrangedor? Sim. Muito comum também. A voz trêmula é um sinal recorrente em pessoas que sentem medo, insegurança, ansiedade e nervosismo ao falar em público.

Mas a instabilidade na voz também pode indicar outros problemas. Siga conosco para entender as situações em que é comum que a voz fique trêmula e acompanhe nossas dicas para lidar com isso.

É normal que a voz fique trêmula?

Segundo especialistas da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, a voz trêmula é considerada normal em situações de fortes emoções, como as citadas acima.

Entretanto, se a voz fica instável até mesmo em momentos de tranquilidade nos quais não há motivo para nervosismo, isso pode indicar algum problema fonoaudiológico ou até mesmo neurológico. Ao observar esse problema diariamente, em situações normais sem fortes emoções, é indicado procurar ajuda de um especialista, como um fonoaudiólogo ou neurologista. 

Se o problema só aparece diante da ansiedade de falar em público, por outro lado, pode ser resolvido de uma maneira mais fácil. O nervosismo é um dos grandes responsáveis pelo descontrole vocal. É preciso manter-se calmo e seguro. Assim, quanto mais confiante, melhor será sua narrativa. Abaixo, separamos algumas dicas para ajudá-lo nesse sentido. Confira:

Respire para manter a calma

Em momentos de estresse, a respiração fica rápida e curta, atrapalhando as pausas necessárias. O aumento de oxigenação no cérebro ajuda a diminuir a ansiedade e o nervosismo. Para elevar o volume de oxigênio inspirado e melhorar essa oxigenação, é recomendado a respiração diafragmática.

Basta encher o pulmão de ar lentamente, observando o movimento pelo diafragma, prender a respiração por alguns segundos, e expirar levemente em movimento de sopro.

Domine seu conteúdo

Estude o assunto que será abordado. Quanto mais segurança você tiver em relação aos seus conhecimentos, mais confiança você terá. Por isso, treine, repasse em voz alta, leia para amigos e pense em questões que podem ser levantadas. Além disso, grave seu discurso para que possa identificar falhas.

Utilize material de apoio

Esquecer uma simples frase pode colocar tudo a perder se o nervosismo tomar conta do seu emocional. Para que isso não aconteça, tenha em mãos anotações, resumos ou pautas do que você vai abordar. Assim, será possível retomar com segurança o assunto, evitando constrangimentos.

Não sofra antecipadamente

Não se prenda a críticas ou comentários negativos. Pense na sua apresentação como uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional. Sobretudo, entenda as chances de falar em público como um exercício que precisa de prática para obter a excelência. O excesso de cobrança em si mesmo pode gerar ainda mais insegurança.

Vença a timidez

timidez é um fator muito citado como problema ao se comunicar em público. Porém, é plenamente possível que uma pessoa tímida possa ser bem articulada ao falar para um número maior de pessoas. Basta treinar a comunicação e a oratória.

Evitar a voz trêmula por conta do nervosismo ao se comunicar em público é muito importante na vida profissional. Falar em público com segurança e confiança pode abrir muitas oportunidades na carreira, ajudar no crescimento e criar oportunidades únicas. Ter o controle da situação é essencial para um bom desenvolvimento profissional. 

Se as informações acima foram úteis e você precisa de ajuda para melhorar e desenvolver sua oratória, entre em contato conosco e veja como nossa metodologia exclusiva pode te auxiliar!

Sobre o autor

Cristiane Romano

Fonoaudióloga de formação, sempre foi apaixonada por Oratória e durante sua carreira percebeu o quando as pessoas deixam de ganhar e crescer profissionalmente por não possuírem domínio da oratória. Nos últimos 15 anos tem estudado e aplicado suas técnicas para milhares de pessoas, técnicas essas desenvolvidas e validadas em seu Mestrado e Doutorado pela Universidade de São Paulo (USP). Possui também formação internacional pela Universidade de Ohio nos Estados Unidos.

Deixar comentário.

Share This