Linguagem corporal

Por que apresentação pessoal não se resume em boas roupas?

Escrito por Cristiane Romano

A primeira impressão é a que fica? Podemos dizer que sim. Afinal, é difícil ter uma segunda chance de causar tanto impacto com uma boa apresentação pessoal.

Entretanto, a sua imagem é construída não somente pela maneira de vestir, maquiar, pentear os cabelos ou usar acessórios, mas também por elementos como a oratória. Ou seja: falar bem, assim como a postura que adotamos, é o que faz total diferença.

No post de hoje, falaremos sobre a importância de saber falar com seus interlocutores, seja em reuniões com poucas pessoas ou para grandes públicos. Acompanhe!

A importância da oratória

Podemos subestimar a necessidade de falar bem, até precisarmos dessa aptidão. Imaginemos o seguinte caso: você é um profissional bem qualificado, com experiência, recomendações e tudo mais. Eis que consegue a chance de uma entrevista com possibilidade de promoção!

Mas o pior acontece: na hora de se apresentar, há desorganização de ideias, o gaguejar, o nervosismo. Como consequência, alguém que falou melhor foi selecionado, e talvez ele não fosse tão capacitado assim…

Dessa forma, percebemos a importância de saber se colocar, tanto pela fala quanto pela postura, diante de um determinado público. A melhor notícia é ser possível superar todas as hesitações e o medo para falar tão bem quanto um palestrante de muita estrada!

O uso da voz a seu favor

Só de pensar em ficar diante de uma plateia, você sente nervosismo? Saiba que você não é o único. Há muitos profissionais qualificados, com ampla experiência e conhecimento técnico, que se sentem assim diante do mero pensamento de falar em público.

Um grande aliado da voz em momentos como esse é o microfone. Pense nele como um amigo, que permite a ampliação do que falamos, preservando nossas pregas vocais e permitindo a naturalidade da fala. A primeira dica, então, é: fale como se estivesse conversando com um amigo.

Para transmitir uma sensação de confiança, manipule o microfone de pedestal com apenas uma mão de cada vez e segure-o na linha abaixo do queixo, tendo o cuidado de olhar de vez em quando para checar se a voz está sendo captada. Se for usar o microfone de lapela, melhor ainda, pois este causa menos preocupações e mais liberdade de movimentos.

A postura: gestos e movimentação

Os gestos e a forma de andar e se movimentar no palco ou em uma sala de reuniões devem ser espontâneos, expressando naturalidade. Tais elementos da linguagem corporal são relevantes para enfatizar uma ideia ou motivar ainda mais os seus ouvintes.

O tema exposto é influenciado diretamente pela sua postura, mas esta também têm muito a ver com quem você é. Gestos mais abertos são característicos de pessoas desinibidas, por exemplo.

Mas atenção: você não precisa parecer alguém que não é na tentativa de conquistar o público. No geral, em comunicação para a carreira, respeita-se a máxima: seja sempre você mesmo.

Gestos a serem evitados

Não queremos aqui emitir um manual de boa conduta, mas, sim, conforme nossa experiência e aprendizado, mostrar que algumas ações não vão contribuir positivamente para a sua imagem.

Algumas ações podem distrair a sua audiência, como coçar o corpo, roer unhas, permanecer de braços cruzados, estalar os dedos, esconder a boca, ajeitar a roupa, entre outros. O adequado seria manter as mãos na altura da cintura, onde poderá gesticular tranquilamente.

Outro aspecto é no caso de sua imagem ser muito marcante, como cabelo colorido ou outros itens que costumam ser tabus, como tatuagens e piercings. Dependendo do ambiente, é preciso reforçar na firmeza da voz e da postura o caráter profissional. Dessa forma, você passará sem problemas a seriedade e a confiança necessárias para seus interlocutores.

A autoconfiança — expressa pela sua voz, postura e roupas — é uma das principais características responsáveis por uma boa apresentação pessoal. Afinal, conhecendo a si mesmo, é mais fácil estar seguro para ter sucesso diante de qualquer público ou situação.

Agora que você já sabe como melhorar sua apresentação pessoal, aproveite tudo o que aprendeu para ajudar mais pessoas: compartilhe este conteúdo em suas redes sociais!

Sobre o autor

Cristiane Romano

Fonoaudióloga de formação, sempre foi apaixonada por Oratória e durante sua carreira percebeu o quando as pessoas deixam de ganhar e crescer profissionalmente por não possuírem domínio da oratória. Nos últimos 15 anos tem estudado e aplicado suas técnicas para milhares de pessoas, técnicas essas desenvolvidas e validadas em seu Mestrado e Doutorado pela Universidade de São Paulo (USP). Possui também formação internacional pela Universidade de Ohio nos Estados Unidos.

Deixar comentário.

Share This