Liderança

Conheça os principais tipos de liderança e seus impactos nos liderados

Escrito por Cristiane Romano

Definida como a habilidade de inspirar confiança e apoio entre as pessoas, a liderança é uma competência que não pode ser associada somente à postura de hierarquia superior. Na atualidade, ela é relacionada à capacidade de influenciar e motivar um ou mais indivíduos, cujo desempenho é essencial para uma organização.

Ao longo da história da humanidade, foram estudados os comportamentos que configuraram a habilidade de liderar. Isso fez com que os líderes fossem agrupados em diferentes estilos de liderança. A partir de 1940, o foco dos estudos passou a ser o isolamento das características comportamentais dos líderes eficazes.

A seguir, apresentaremos os principais tipos de liderança e os seus impactos nos liderados. Siga conosco e conheça quais são eles:

Liderança autocrática

O chefe é o centro das decisões. As ações desse estilo de liderança são bastante centralizadoras, colocando os liderados em uma posição em que a única possibilidade aceita é cumprir as ordens que são dadas. Há pouco ou nenhum espaço para questionar ou apresentar sugestões.

A liderança autocrática costuma afetar negativamente a satisfação dos colaboradores, pois eles sentem que os seus talentos e capacidades são mal aproveitados. Isso fomenta a desmotivação das pessoas e a criação de um ambiente de trabalho mais propício aos conflitos. Os profissionais trabalham mais tensos, frustrados e em uma posição defensiva.

Liderança liberal

Ao contrário do estilo anterior, a liderança liberal tem ênfase no liderado. Em um primeiro momento, o ambiente de trabalho se mostra leve e com muita liberdade para os profissionais. O fato é que, com o passar do tempo, a percepção dos funcionários muda e, sem a necessidade de responder a um líder, a produtividade acaba sendo reduzida.

Por isso, a liderança liberal é comparada muitas vezes à ausência de um líder. Por mais que os profissionais se dediquem ao trabalho, a falta de atuação do líder faz com que inexista um propósito para ser perseguido e não haja direcionamentos claros quanto ao que se deve ou não fazer. Esse é um modo incorreto de estimular a autonomia da equipe.

Liderança democrática

A liderança democrática consegue ser feita estabelecendo um meio termo entre os dois estilos anteriormente citados. Do mesmo modo que encoraja os colaboradores a terem voz ativa dentro da companhia, incentivando-os a opinar, criticar e dar sugestões, ela mantém o líder sempre perto da equipe. Nesse caso, ele trabalha como um facilitador.

Trata-se de um modelo de liderança participativo, no qual o feedback é constante e serve de direcionamento para todos os trabalhadores. Como consequência, o processo de comunicação é claro e o clima organizacional estimula a participação, a colaboração, o alto nível de produtividade e a qualidade na execução das tarefas.

Liderança coaching

Esse modelo de liderança é focado no desempenho dos funcionários, que pode ser comparado aos resultados da empresa. Sendo assim, o líder coach trabalha de modo que os profissionais possam desenvolver os próprios potenciais — deixando-os mais confiantes e motivados. Cria-se, com isso, um clima de cooperação e crescimento.

Cada trabalhador tem suas expectativas e necessidades, bem como a empresa. Cabe ao líder coach buscar a sinergia entre todos, potencializando o que cada um tem de melhor. A liderança coaching entende que os resultados da empresa dependem diretamente do desempenho das pessoas e, por isso, faz uma gestão voltada para o bem-estar e a produtividade dos envolvidos.

Agora que você conhece os principais tipos de liderança e os seus impactos nos liderados, avalie o seu modo de motivar e inspirar pessoas no ambiente de trabalho.

Gostou deste conteúdo e quer ficar sempre por dentro das nossas atualizações? Siga as nossas redes sociais para mais informações voltadas para o seu desenvolvimento profissional: estamos no Facebook e YouTube.

Sobre o autor

Cristiane Romano

Fonoaudióloga de formação, sempre foi apaixonada por Oratória e durante sua carreira percebeu o quando as pessoas deixam de ganhar e crescer profissionalmente por não possuírem domínio da oratória. Nos últimos 15 anos tem estudado e aplicado suas técnicas para milhares de pessoas, técnicas essas desenvolvidas e validadas em seu Mestrado e Doutorado pela Universidade de São Paulo (USP). Possui também formação internacional pela Universidade de Ohio nos Estados Unidos.

Deixar comentário.

Share This